Fernando Moreno

Por que não diminuir o progresso da Inteligência Artificial?

A Ampla Comunidade de Combustíveis Fósseis Imagine se as empresas petrolíferas e os ativistas ambientais fossem considerados parte da ampla “comunidade de combustíveis fósseis”. Exxon e Shell atuariam na área de “produção de combustível fóssil”; Greenpeace e Sierra Club atuariam na área de “segurança de combustível fóssil” – duas partes igualmente amadas da rica e diversificada comunidade …

Por que não diminuir o progresso da Inteligência Artificial? Leia mais »

O mundo é horrível. O mundo está muito melhor. O mundo pode ser muito melhor.

É errado pensar que essas três afirmações se contradizem. Precisamos entender que as três são verdadeiras para também entender que um mundo melhor é possível. O mundo é horrível. O mundo está muito melhor. O mundo pode ser muito melhor. As três afirmações são verdadeiras ao mesmo tempo. Discussões sobre o estado de coisas no …

O mundo é horrível. O mundo está muito melhor. O mundo pode ser muito melhor. Leia mais »

Bill-Gates-and-Hans-Rosling

Resenha do livro “Como evitar um desastre climático”, de Bill Gates

Certamente você já conhece Bill Gates, fundador da Microsoft. Possivelmente você também já conhece o Bill Gates filantropo que, ao lado de sua ex-esposa, Melinda Gates, tentam resolver alguns dos maiores problemas relacionados à extrema pobreza global. Contudo, tudo isso ainda pareceu pouco para Bill, que resolveu se aventurar em mais uma área: a das …

Resenha do livro “Como evitar um desastre climático”, de Bill Gates Leia mais »

Daqui 100 anos, a discriminação pelo passaporte será tão errada quanto a discriminação pela cor da pele

É 2020 e você está navegando na web quando vê um anúncio de emprego com algo muito incomum: “Estamos procurando profissionais de marketing experientes para nos ajudar a lançar uma nova linha de produtos. Apenas candidatos brancos, por favor”. Enfurecedor e deprimente! Quanto tempo você acha que levaria para todas as agências de notícias do …

Daqui 100 anos, a discriminação pelo passaporte será tão errada quanto a discriminação pela cor da pele Leia mais »

A varíola matava milhões de pessoas todos os anos. Eis como os humanos a venceram.

Mais contagioso que a COVID-19 e com uma taxa de mortalidade de 30%, a varíola foi um dos maiores assassinos da história. Agora ela é passado. O coronavírus devastou o mundo e matou cerca de 2,3 milhões de pessoas. Ele infectou mais de 100 milhões de outras, e novas variantes ameaçam outro surto de casos, …

A varíola matava milhões de pessoas todos os anos. Eis como os humanos a venceram. Leia mais »

Um debate sobre Tecnocracia – por E. Glen Weyl e Scott Alexander

Reproduzimos aqui dois textos: o primeiro, Por que não sou um Tecnocrata por E. Glen Weyl e a resposta a esse artigo Contra Weyl sobre a Tecnocracia por Scott Alexander. Ambos foram traduzidos pelo Chaos Star em seu blog Political Syberia. O debate se estende ainda por outras réplicas e você pode conferi-las em seu blog.

O debate gira em torno dos seguintes pontos: estariam os especialistas, com seu crescente uso de tecnologias e métodos, criando uma forma de Tecnocracia? Estariam, em nome da fidelidade conceitual e otimização de recursos, negando a possibilidade de legibilidade deste novo mundo, legibilidade essa fundamental para a democracia? No que isso deve impactar comunidades e correntes de pensamento em ascensão, tal como o das políticas públicas baseadas em evidências, altruísmo eficaz e dos sistemas humanos?

Estar atento aos perigos do progresso – por Daron Acemoglu

É sempre bom nos lembrar que, no grande movimento da história, nós somos os afortunados. A descrição de Thomas Hobbes da vida como “solitária, pobre, desagradável, brutal e curta” foi adequada durante a maior parte da história humana. Não mais. A fome e a escassez tornaram-se mais raras, o padrão de vida da maior parte …

Estar atento aos perigos do progresso – por Daron Acemoglu Leia mais »

Apátrida, ela se tornou o rosto de uma situação invisível para muitos

Maha Mamo não tinha cidadania. Nascida no Líbano e filha de pais sírios, ela não tinha direito a nenhuma das duas nacionalidades. Levou anos de perseverança e um pouco de sorte para encontrar uma pátria – no Brasil. RIO DE JANEIRO – O assunto foi um tabu durante a sua infância no Líbano. Citado, porém …

Apátrida, ela se tornou o rosto de uma situação invisível para muitos Leia mais »