Zusha! Uma campanha de segurança rodoviária que tem salvo muitas vidas de modo barato

Acidentes de carro são uma das principais causas de mortes evitável e também de incapacitação [N.T: ou seja, fazendo as pessoas adquirirem algum tipo de deficiência], em todo o mundo, matando cerca de 1,25 milhões de pessoas a cada ano e ferindo de 20 a 50 milhões. Na atual trajetória, a Organização Mundial de Saúde (OMS) projeta que os acidentes de trânsito serão a sétima maior causa mundial de morte em 2030. O problema é particularmente acentuado nos países de baixa e média renda, que respondem por 90% de todas as mortes apesar de ter aproximadamente 50% dos veículos do mundo, de acordo com a OMS.

Zusha! é uma campanha de segurança rodoviária que visa os condutores de veículos de serviços públicos. A campanha distribui adesivos para serem afixados aos ônibus com mensagens incentivando os passageiros a não se calarem e exigirem que os motoristas dirijam com mais segurança — “Zusha” significa “protesto” em suaíli. Os motoristas são incentivados a não retirarem os adesivos de seus veículos por meio de uma loteria semanal com prêmios em dinheiro. O objetivo é reduzir as mortes e lesões por acidentes de trânsito.

Os professores James Habyarimana e William Jack realizaram dois ensaios do programa no Quênia: primeiro, um pequeno estudo piloto de aproximadamente 2.400 veículos seguido de um estudo maior de aproximadamente 12.500 veículos. Os pesquisadores descobriram efeitos grandes e estatisticamente significativos do programa na redução do número de acidentes dentre os veículos que participaram da campanha. Com o apoio de uma bolsa da USAID. Após o segundo estudo a campanha Zusha! foi ampliada no Quênia. Em março de 2016, os professores Habyarimana e Jack estimaram que a campanha alcançou 25.000 dos cerca de 40.000 ônibus e micro-ônibus do país.

Gui2de está executando três estudos adicionais sobre este programa em Ruanda, Tanzânia e Uganda.

Por que estamos considerando a Zusha! como uma organização altamente eficaz

[Nota do Tradutor: A GiveWell é uma organização que busca avaliar quais são as organizações filantrópicas mais altamente eficazes, ou seja, com o maior impacto social de todo o mundo. Mais recentemente eles também tem promovido projetos de incubação de projetos cujo potencial é muito alto mas cujos resultados ainda são incertos. A Zusha! foi uma das incubadas]

A GiveWell ouviu falar pela primeira vez da Zusha! em 2013, depois de uma publicação sobre uma investigação superficial que fizemos a respeito de segurança de trânsito. A Zusha! é uma Iniciativa da Universidade de Georgetown (gui2de — Georgetown University Initiative on Innovation, Development and Evaluation). Neste mesmo mês, dois membros da GiveWell visitaram a Zusha! em Nairobi para aprender mais sobre seu trabalho.

Potencial para recomendação como organização altamente eficaz

Acreditamos que a evidência para a Zusha! é convincente. O estudo piloto apontou que os acidentes de trânsito diminuíram entre metade a dois terços e o estudo maior concluiu que os acidentes de condução diminuíram entre um quarto e um terço. Estes efeitos parecem surpreendentemente grandes para nós, e estamos interessados ​​em ver se a intervenção irá encontrar efeitos semelhantes em estudos futuros. Em nosso cálculo de custo-efetividade mais atualizado, estimamos um custo de aproximadamente 13.000 dólares por morte evitada (o cálculo na verdade inclui mortes e ferimentos mas também inclui uma taxa de “desconto” por conta da incerteza quanto aos estudos serem replicáveis além de dúvidas sobre sua validade externa — N.T: ou seja, para outros países e contextos).

A estimativa atual da GiveWell é que a relação custo-benefício da Zusha! é comparável à Against Malaria Foundation (AMF – Fundação Contra a Malária), uma de nossas principais organizações, e cerca de 3 a 4 vezes mais rentável do que as transferências diretas e incondicionais de dinheiro, embora isso possa mudar conforme incorporarmos informações adicionais.

Esse texto foi adaptado para publicação. Para a versão completa do artigo clique aqui.

Deixe um comentário

Seu email não será publicado