Do Blog da GiveWell: Por que estamos considerando a Zusha! como uma organização altamente eficaz

zusha

[Nota do Tradutor: A GiveWell é uma organização que busca avaliar quais são as organizações filantrópicas mais altamente eficazes, ou seja, com o maior impacto social de todo o mundo. Mais recentemente eles também tem promovido projetos de incubação de projetos cujo potencial é muito alto mas cujos resultados ainda são incertos. No artigo a seguir a GiveWell discute um desses projetos: a Zusha!]

Essa publicação discutirá a Zusha! uma concorrente ao prêmio de incubação da GiveWell como organização altamente eficaz. Anteriormente destacamos a “No Lean Season” como uma organização com o mesmo potencial para incubação.

A GiveWell ouviu falar pela primeira vez da Zusha! em 2013, depois de uma publicação sobre uma investigação superficial que fizemos a respeito de segurança de trânsito. Esse mês, a Good Ventures nos fez uma doação de para nosso prêmio de incubação no valor de US$900.000 para apoiar a Zusha!, uma Iniciativa da Universidade de Georgetown (gui2de — Georgetown University Initiative on Innovation, Development and Evaluation). Neste mesmo mês, dois membros da GiveWell visitaram a Zusha! em Nairobi para aprender mais sobre seu trabalho. Planejamos compartilhar mais detalhes de tal visita futuramente. Essa publicação pretende fornecer uma visão geral de alto nível da Zush! como uma organização com potencial para ser recomendada como uma organização altamente eficaz.

Campanha de segurança rodoviária

Acidentes de carro são uma das principais causas de mortes evitável e também de incapacitação [N.T: ou seja, fazendo as pessoas adquirirem algum tipo de deficiência], em todo o mundo, matando cerca de 1,25 milhões de pessoas a cada ano e ferindo de 20 a 50 milhões. Na atual trajetória, a Organização Mundial de Saúde (OMS) projeta que os acidentes de trânsito serão a sétima maior causa mundial de morte em 2030. O problema é particularmente acentuado nos países de baixa e média renda, que respondem por 90% de todas as mortes apesar de ter aproximadamente 50% dos veículos do mundo, de acordo com a OMS.

Zusha! é uma campanha de segurança rodoviária que visa os condutores de veículos de serviços públicos. A campanha distribui adesivos para serem afixados aos ônibus com mensagens incentivando os passageiros a não se calarem e exigirem que os motoristas dirijam com mais segurança — “Zusha” significa “protesto” em suaíli. Os motoristas são incentivados a não retirarem os adesivos de seus veículos por meio de uma loteria semanal com prêmios em dinheiro. O objetivo é reduzir as mortes e lesões por acidentes de trânsito. Gui2de optou por trabalhar inicialmente no Quênia. Zusha! é parte do gui2de.

Os professores James Habyarimana e William Jack realizaram dois ensaios controlados aleatórios (Randomized Controlled Trials — RCTs) do programa no Quênia: primeiro, um pequeno estudo piloto de aproximadamente 2.400 veículos seguido de um estudo maior de aproximadamente 12.500 veículos. Os pesquisadores descobriram efeitos grandes e estatisticamente significativos do programa na redução do número de acidentes dentre os veículos que participaram da campanha. Com o apoio de uma bolsa da USAID para Empreendimentos na Inovação para o Desenvolvimento (Development Innovation Ventures DIV). Após o segundo estudo a campanha Zusha! foi ampliada no Quênia. Em março de 2016, os professores Habyarimana e Jack estimaram que a campanha alcançou 25.000 dos cerca de 40.000 ônibus e micro-ônibus do país.

Gui2de está executando três estudos adicionais sobre este programa em Ruanda, Tanzânia e Uganda.

Uma nota sobre a terminologia empregada nesta publicação

Neste blog, geralmente nos referimos ao programa em que estamos interessados ​​como Zusha! para distingui-lo dos outros programas do gui2de (não relacionados à segurança rodoviária). No entanto, Zusha! é apenas o nome da campanha de segurança rodoviária no Quênia; As campanhas de segurança rodoviária em Ruanda, Tanzânia e Uganda têm outros nomes. Embora a campanha no Quênia seja a mais conhecida, é possível que uma recomendação do GiveWell inclua o trabalho de segurança rodoviária do gui2de em outros países. Nós usamos o termo Zusha! neste post apenas para simplificar.

Potencial para recomendação como organização altamente eficaz

Estamos interessados ​​em Zusha! por basear-se em evidências e por sua relação custo-benefício, apresentando grande potencial para ser futuramente recomendada como uma das melhores organizações.

Acreditamos que a evidência para Zusha! é convincente. O estudo piloto apontou que os acidentes de trânsito diminuíram entre metade a dois terços e o estudo maior concluiu que os acidentes de condução diminuíram entre um quarto e um terço. Estes efeitos parecem surpreendentemente grandes para nós, e estamos interessados ​​em ver se a intervenção irá encontrar efeitos semelhantes em estudos futuros. Em nosso cálculo de custo-efetividade mais atualizado, estimamos um custo de aproximadamente US$13.000 por morte evitada (o cálculo na verdade inclui mortes e ferimentos mas também inclui uma taxa de “desconto” por conta da incerteza quanto aos estudos serem replicáveis além de dúvidas sobre sua validade externa — N.T: para outros países e contextos).

A estimativa atual da GiveWell é que a relação custo-benefício do Zusha! é comparável à Fundação Contra a Malária (Against Malaria Foundation AMF), uma de nossas principais organizações, e cerca de 3 a 4 vezes mais rentável do que as transferências diretas e incondicionais de dinheiro (uma linha de corte que usamos para comparar as diversas intervenções), embora isso possa mudar conforme incorporarmos informações adicionais. Incorporamos uma ponderação por idade nesta estimativa que reflete o fato dos passageiros de veículos geralmente serem mais velhos quando comparado as pessoas cujas mortes são evitadas por redes distribuídas pela AMF (N.T: em geral, crianças) e usamos valores aproximados, usados pela equipe da GiveWell, para o cálculo dos valores envolvidos em evitar a morte de um adulto.

Bolsa de Incubação da GiveWell

A recente bolsa dada pela Good Ventures tem a intenção de:

• Permitir que a gui2de continue operando com ganhos de escala no Quênia e coletar dados de monitoramento desse trabalho com qualidade superior. Forte dados de monitoramento, tais como informações para demonstrar se os adesivos estão sendo distribuídos para os veículos pretendidos ou que as etiquetas permanecem em uso ao longo do tempo. Esse é um componente necessário para uma recomendação de caridade e é uma das nossas maiores perguntas abertas sobre a Zusha!.

• Aumentar em cerca de 50% o tamanho da amostra dos Estudos Controlados Aleatórios em Uganda, melhorando o poder do estudo e tornando mais provável que os resultados embasem nossas opiniões.

• Potencialmente melhorar a qualidade da coleta de dados para o estudo na Tanzânia.

• Fornecer financiamento para permitir que o gui2de continue seu trabalho até o final de 2017, quando a GiveWell poderá nomear Zusha! uma organização altamente eficaz, caso em que seria de se esperar que lhe direcionemos uma quantidade substancial de financiamento. Permitir que a gui2de continue operando em Ruanda, Tanzânia e Uganda por seis meses adicionais também possibilitaria que ampliássemos rapidamente sua atuação futura, supondo que os resultados dos estudos sejam positivos.

Um artigo sobre a bolsa de fevereiro de 2017 está disponível. Será publicado aqui.

Questões em aberto

Temos várias perguntas em aberto sobre o trabalho de Zusha!, que serão fundamentais para nos ajudar a decidir se recomendaremos Zusha! como uma organização altamente eficaz:

• Esperamos que os resultados dos três estudos pendentes em Ruanda, Tanzânia e Uganda afetem substancialmente a nossa visão do impacto provável do programa, embora não esperemos obter resultados completos dos três estudos até o final de 2017.

• Os pesquisadores da Zusha! encontraram um impacto quase estatisticamente significativo para a intervenção placebo (adesivos que tinham mensagens como “viaje bem”) no segundo estudo do Quênia. Esta constatação lança incerteza sobre o mecanismo pelo qual a intervenção funciona e se a intervenção de fato tem impacto. Outros estudos podem ajudar a ampliar nosso entendimento.

• Nossa análise da relação custo-benefício sugere que Zusha! é competitiva com — mas não muito melhor do que — nossas organizações atuais (e cerca de 3 a 4 vezes superior as transferências diretas e incondicionais de dinheiro). As análises da GiveWell tendem a piorar (menor relação custo-benefício) à medida que adicionamos novos insumos e ajustes. Nossa estimativa de custo-efetividade de Zusha! já se tornou significativamente pior quando um Analista de Pesquisa da GiveWell, Leon Zhang, identificou um erro matemático em um dos estudos publicados sobre o programa da Zusha!. É possível concluirmos que Zusha! não é tão eficaz em termos de custos como nossas outras organizações depois de gastarmos mais tempo com isso.

• Fornecimento de informações de alta qualidade de monitoramento do programa para demonstrar que os adesivos estão sendo usados ​​nos ônibus ao longo do tempo. Em nossa última visita entendemos que a Zusha! tem planos futuros para fazer três tipos de monitoramento no Quênia: um nos centros de inspeção da Autoridade Nacional de Transporte e Segurança (National Transport and Safety Authority NTSA), outro nos terminais de ônibus onde os passageiros embarcam e através da loteria. Temos dúvidas sobre a implementação de tais processos, mas a nossa impressão é que a Zusha! está trabalhando para melhorar significativamente o seu monitoramento e esperamos ter mais informações até o final do ano.

• Zusha! é uma intervenção comportamental. Ao longo do tempo, as pessoas podem se acostumar a ver os adesivos, fazendo com que o efeito diminua. Atualmente, temos informações limitadas sobre a extensão em que isso ocorreu ou pode ocorrer no futuro. Esperamos que informações adicionais sobre os impactos a longo prazo do programa nos permitam avaliar esta questão ao longo do tempo.

Caminho para alcançar o status de organização altamente eficaz pela GiveWell

Publicamos nossa lista atualizada de organizações altamente eficazes em novembro. Até lá, esperamos ter novas informações de monitoramento do Quênia, bem como resultados preliminares dos estudos na Tanzânia. Também esperamos ter resultados parciais do estudo de Uganda (nós não esperamos ter resultados do estudo de Ruanda até lá). Acreditamos que as informações que teremos até o final de 2017 devem ser suficientes para determinar se a Zusha! tem potencial para uma recomendação da GiveWell.

Artigo originalmente publicado no Blog da GiveWell, Fevereiro de 2017:

http://blog.givewell.org/2017/02/28/considering-zusha-potential-2017-top-charity/

Deixe um comentário

Seu email não será publicado