Bem-estar animal

Animais atualmente compõem a vasta maioria dos seres sencientes. O número de animais mortos para o consumo chega a 2,8 trilhões por ano, e há muito mais animais no meio selvagem (Reese 2016). Embora muitos especialistas concordem que animais demonstram alguns sinais de senciência, ainda é uma questão em aberto quais deles são sencientes, e como deveríamos comparar o bem-estar entre as espécies. No entanto, o bem-estar dos animais é potencialmente uma questão de enorme importância.

Apesar da sua importância, esta área de foco é altamente negligenciada: instituições de caridade para animais recebem apenas 3% das doações para caridade, e 99% deste dinheiro estão concentrados em bichos de estimação, que compõem menos de 0,1% de todos os animais domesticados (Reese 2016).

Esta área também parece ser um tanto tratável. O Animal Charity Evaluators estima que campanhas de panfletagem podem poupar cerca de três anos de sofrimento em fazendas industriais por dólar doado (Animal Charity Evaluators 2016), enquanto o Open Philanthropy Project, por sua vez, estima que campanhas anteriores para corporações eliminarem o uso de gaiolas pouparam cerca de 120 anos de sofrimento em gaiolas em bateria por dólar doado (Bollard 2016).

Alguns já defenderam que, se temos a perspectiva de que seres futuros importam moralmente, intervenções que reduzem o sofrimento animal no curto prazo podem não ser tão custo-efetivas quanto intervenções que buscam influenciar o futuro distante. Em resposta, outros defenderam que o bem-estar animal também terá efeitos benéficos fortes sobre o futuro distante (Reese 2016). Uma objeção a esse argumento é que seria extraordinário se
uma intervenção selecionada pelos seus efeitos de curto prazo simplesmente calhasse de ter consequências melhores no longo prazo do que quaisquer outras intervenções (Lewis 2016).

Além disso, os críticos também observaram que há razões teóricas para esperar que intervenções em humanos tenham melhores efeitos no longo prazo do que intervenções em animais (Cotton-Barratt 2014). As considerações relativas a esta questão são numerosas, complexas e difíceis de avaliar, e o debate se encontra atualmente sem resolução (Tomasik 2016).

Tradução: Luan Rafael Marques

Revisão: Fernando Moreno

Fonte: https://concepts.effectivealtruism.org/concepts/animal-welfare/