Prove que sou um vegano hipócrita: oportunidade única!

Semana 36

Caro amigo anti-vegano, vou comer uma costela com você. Sou wannabe vegano, mas prometo comer um cupim ou uma picanha (e eu ainda pago!) e você pode inclusive compartilhar fotos e vídeos do nosso encontro. Serei um vegano hipócrita ou fracassado por um dia e você registrará tudo em primeira mão.

Semana passada, dia 11 de maio, comemorei 8 meses de transição sendo um vegano imperfeito. Nos primeiros 3 meses, ainda comia carne 1 vez por mês (a última foi em 11 de dezembro). Quanto a ovo, leite e derivados, estou zerado perfeitamente esse período todo. Ok, confesso, só estou perfeitamente zerado se não contarmos alguns industrializados aqui e ali que comprei por engano e que desnecessariamente trazem menos de 1% de algo animal na fórmula. Alguns exemplos: bala de hortelã daquela verdinha, toddy, mentos, biscoito de polvilho e até o pão de um hambúrguer vegano que tinha leite. O toddy é um caso absurdo, seria uma receita sem crueldade não fosse  a adição de vitamina D (vinda de um animal). Totalmente desnecessário, não? .

Confesso: não zerei minha contagem nesses deslizes. Estou há 8 meses como um wannabe vegano e me assumo 99% perfeito e 1% vagabundo. Mas esse desafio é diferente, amigo carnista. Você pode me fazer zerar a contagem de uma vida ética e de respeito aos animais, você pode me fazer comer carne! Olha que oportunidade única?

 Cheguei aos 8 meses e posso colocar tudo a perder. Imagina se volto a me viciar no prazer de comer pedaços de animais ou suas secreções? Você, amigo anti-vegano, vai poder mostrar ao mundo como sou um vegano hipócrita ou como é impossível ser vegano nesse mundo, que esse caminho ético é absurdo… 

Bom, eu ainda acho mais absurdo comer crianças, você não acha? Posso provar que você, amigo carnista, come crianças indefesas e se orgulha disso. Os números variam, mas aqui vai bem aproximado do que é mais frequente. Comparando o ciclo natural da vida que os animais teriam na natureza e o ciclo de vida que a indústria mórbida da carne permite antes de esquartejá-los para seus 5 minutos de prazer… 

Bois viveriam 20 anos, mas são mortos em menos de 2.

Patos viveriam 15 anos, mas são mortos em 7 semanas. 

Porcos viveriam 12 anos, mas são mortos aos 6 meses. 

Perus viveriam 8 anos, mas são mortos em 6 meses. 

Frangos viveriam 8 anos, mas são mortos em 6 semanas. 

Entretanto, antes de fechar meu primeiro ano de transição, quero propor esse desafio e vou cumprir. Comerei contigo 100 gramas de hambúrguer da carne de uma dessas crianças da lista acima. Vou participar do seu ritual mórbido. Mas, antes, você deve passar por um desafio.

“Laranja Mecânica”, de Stanley Kubrick, sempre foi um dos meus filmes preferidos. Tenho até tatuado no braço. Vou me inspirar nele para este desafio. O protagonista é líder de uma gangue que se envolve em diversos tipos de violência por prazer (espanca mendigos, rouba, sequestra, mata e estupra pessoas e… até crianças). Justifica tudo isso pelo prazer próprio, não mostra tristeza alguma com o sofrimento alheio. Todos os indivíduos do mundo (e de sua própria gangue) são apenas objetos a serem explorados conforme sua vontade. Tudo isso enquanto ouve e aprecia a beleza das sinfonias de Beethoven.

[reflexão aleatória: hoje, vejo que esse filme poderia ser uma super metáfora para o mundo estruturalmente carnista em que vivemos, né? Fazemos tudo isso com bilhões de crianças não humanas. Também financiamos para que outras pessoas façam tudo isso sem precisarmos olhar. E tudo por prazer, já que é possível ter uma nutrição completa e saudável sem nada de origem animal]

Pois bem. Ao ser preso, o protagonista vira cobaia de um novíssimo tratamento para recuperar pessoas violentas. Ele deve assistir a longas sessões de filmes com as violências que fazia, tudo isso com as pálpebras forçadamente abertas para não fechar os olhos e fugir do tratamento. Não vou dar spoiler do filme, se o tratamento tem sucesso ou não. Mas vamos testá-lo na prática?

Você pode me fazer comer carne de crianças não humanas, zerar meus 8 meses 99% vegano, pode inclusive escolher o animal, e eu ainda pago a conta. Oportunidade única! A única coisa que você tem de fazer é assistir a uma “Maratona Cine Vegano”! Não precisa colar as pálpebras, mas eu estarei ao seu lado no sofá. Topa? 

Maratonamos alguns vídeos tomando cerveja (eu pago) durante um sábado à tarde e, à noite, comemos nossos hambúrgueres! É basicamente uma troca. Eu vejo um carnista anti-vegano passar pelo tratamento do Laranja Mecânica e você, sobrevivendo aos filmes, poderá ver um vegano comer carne e ter de recomeçar do zero a trajetória sem comer sofrimento de animais. 

Eu juro que comerei com prazer, lembro que o gosto de carne é bom e viciante, assim como diversas outras drogas, né? Fumar crack, para o viciado, é uma delícia. Espancar um torcedor rival, para membros violentos de torcidas organizadas, é uma delícia. Todo tipo de violência doméstica, para o abusador, dispara hormônios de felicidade em seu cérebro.. 

Neste desafio, a “Maratona Cine Vegano” dura em torno de 5 horas. Se estiver se perguntando por que deveria gastar tanto tempo vendo isso, além de fazer um vegano comer carne, pense em sua própria trajetória de vida. Você já viveu décadas e nunca parou para avaliar sua relação com os animais dessa maneira. Eu sei que você ama os animais, provavelmente tem um cão ou um gato que dorme ao seu lado no final de semana. Você dá carinho, cuida, leva ao veterinário. Pense que essas 5 horas são pouca coisa para, quem sabe, você perceber todo o percurso que uma sobrecoxa passa até chegar ao seu prato. Ela não nasce no supermercado, né? 

Pense que essas 5 horas de cine vegano são uma experiência diferente de tudo o que você já viu. Quando foi a última vez que você fez alguma coisa pela primeira vez? Aproveite a oportunidade!

Você é “woke” contra o racismo, machismo, homofobia, xenofobismo, totalitarismo, etc… Só falta entender o especismo, já que nunca dedicou tempo para a causa animal. Aproveite o desafio como uma tarde de estudos e conhecimento e… de tabela… de zoeira… você ainda vai desmascarar um vegano hipócrita! 

No final deste mês, dia 30 de maio, vai fazer um ano do vídeo que mudou minha vida e que já contei nesse blog (aquele de uma vaca sendo arrastada em uma poça de sangue, ela implorava para não levar machadadas na cabeça). Não vamos começar com algo assim, preparei uma sequência bem diversa: tem comédia, tem vídeo filosófico “cabeça”, palestra, curta-metragem de suspense, filme mudo e até vídeo institucional. 

Vamos então ao playlist. 

O filme zero é Seaspiracy e você pode assistir sozinho ao longo da semana. Apenas me manda uma mensagem comentando o que achou. Vou confiar que você assistiu, pode até mentir. É um filme bem tranquilo e divertido, é até pop demais e está na Netflix e você já viu coisa mais tensa na Netflix então não tem desculpa abre a Netflix aí logo e aperta o play. Mas, claro, pode mentir que assistiu.

Passou dessa fase? Vamos então para o “sabadou” com nossa “Maratona Cine Vegano”. São apenas 12 filmes, num total de uns 300 minutos. Podemos parar na metade para um intervalo, mas eu sei que você é forte e acha que bacon é vida e está tranquilo com suas escolhas e é sobre isso e está tudo bem e veganismo é coisa de hippie mimimi super sensível que não entende o ciclo da vida e parem de impor as escolhas de vocês e… sim, você é forte, acredito no seu potencial. Sem mais enrolação, segue a lista:

  1. [4min] Se os aliens comessem carne humana – https://youtu.be/cnpISyu09B4
  2. [70min] Gary Yourofsky – A melhor palestra que você vai ver na vida – https://youtu.be/8bH-doHSY_o
  3. [3min] Curta-metragem – Fila de abate – https://youtu.be/VizpLk263iM
  4. [12min] Curta-metragem: 2 amigos conversando sobre “prazer” https://youtu.be/poxl0K9UrP0
  5. [20min] Earthling Ed – cada argumento contra o veganismo – https://youtu.be/12Qmgt_0thw
  6. [120min] Dominion – https://youtu.be/PZO04lrg0rs
  7. [5min] Earthling Ed – Como o veganismo mudou minha visão da vida –  https://youtu.be/7l3UYKXyHYk
  8. [24min] Cosmic Skeptic – Comedor de carne defende veganismo  https://youtu.be/C1vW9iSpLLk
  9. [6min] O abate mais humanitário e caseiro e amoroso de uma galinha – https://youtu.be/_XjT1lrxkaU
  10. [5min] Greta Thunberg – Se não mudarmos estamos ferrados – https://youtu.be/W5opj2z0D-g
  11. [10min] James Wildman – Esse homem faz você pensar – https://youtu.be/E7JE8j5Ncmw
  12. [20min] Terráqueos (o filme é mais longo, mas pode assistir só os primeiros minutos, dado que já viu Dominion) – https://youtu.be/_GGBFv0zw18

[Observação importante: durante os filmes Dominion e Terráqueos, eu fico no celular e com fone ao seu lado, não consigo assistir de novo, mas você consegue, vai na fé]

Após sua dedicação nessa maratona dos vídeos, você ganha um jantar gratuito cheio de carne suculenta de animais crianças cruelmente esquartejados. Eu como ao seu lado um hambúrguer de 100 gramas. Até como um de 200 gramas se assistir ao filme 12 completo. 

Mas…Preciso fazer uma última confissão. Escrevi esse texto e criei o desafio porque, realmente, eu tenho esperança em você, amigo anti-vegano. Espero que, após assistir todo esse conteúdo, você ao menos entenda o lado do veganismo e não vai cobrar a aposta. Tenho a esperança de que ficará tocado com tanta crueldade desnecessária (porque é super saudável viver 100% vegano) e não vai me forçar a comer carne como prometido.

Confesso, comer carne/leite/ovo é delicioso, mas esse prazer não pode ser às custas de tanto sofrimento animal. Nenhum prazer pode ser às custas de uma vítima, né? Acredito que, mesmo continuando carnista, ao menos, você sairá dessa experiência parando de atacar o veganismo. 

O desafio está feito, é um compromisso público e vou cumprir. Entre maio e julho, se algum carnista topar a “Maratona Cine Vegano”, a gente sai juntos para comer carne de crianças não humanas! Eu viro então novamente 0% vegano e precisarei recomeçar minha caminhada do zero. 

A vida inteira eu comi essa violência, não é agora que isso vai destruir minha escolha ética. Mas a vida toda, amigo anti-vegano, você NÃO VIU NADA dessa violência, e talvez seja agora a oportunidade para você dar o passo mais ético da sua vida.

Quem topa?

Leandro Franz é economista, escritor e wannabe vegano. É autor dos livros “A Pequena Princesa” (Ed. Letramento), “No Útero de Paulo, o Embrião não Nascerá” (Ed. Penalux) e “120 dias de Corona” (Ed. Letramento) – este último lançado agora em 2022.

1 comentário em “Prove que sou um vegano hipócrita: oportunidade única!”

  1. Pingback: Felipe Neto, Anitta e outros ex-veganos: Espinosa pode ajudar - 80.000 Horas: Como fazer a diferença com sua carreira

Deixe um comentário

You have to agree to the comment policy.