Onde doar para ajudar no combate ao coronavírus?

porquinho

Onde doar para ajudar no combate ao coronavírus? O Altruísmo Eficaz recomenda sempre que você doe buscando causar o maior impacto possível. Contudo, cada pessoa tem uma série de considerações e restrições quanto a que tipo de iniciativa doar. Alguns podem preferir ajudar diretamente aos atingidos enquanto outros podem preferem ajudar a financiar pesquisas. Alguns preferem ajudar apenas no Brasil enquanto outros preferem ajudar o mundo todo. Segue então nossa série de recomendações de que organizações ajudar.

1.Pobreza global

Se o seu pensamento não conhece fronteiras, considere que os locais do mundo que pior serão atingidos são aqueles onde ainda há pobreza extrema, tal como boa parte da África Subsaariana. A África, até agora, foi poupada do pior do coronavírus, mas isso pode mudar em breve.

Não se engane com ideias preconcebidas tal como a de que esse tipo de doação é “coisa de rico”, ou que “tais medidas teriam pouco impacto”. Para aqueles vivendo em extrema pobreza você que está lendo com certeza seria visto como rico.

O Guia de carreiras 80.000 horas recomenda doações para o Center for Global Development, tendo neste caso um foco maior em ajudar os mais pobres do mundo que mais serão atingidos nesta crise.

Também considere o impacto que você pode ter ao doar para as causas já comprovadamente custo eficazes neste momento de crise. A malária mata 500mil pessoas por ano e será necessário esforços redobrados para combater estas doenças antigas em meio a nova pandemia. Pouco mais de 20 reais compram um mosquiteiro antimalária, por exemplo.

Neste momento, como farão isolamento social as pessoas em pobreza extrema e nenhuma poupança? Felizmente, a GiveDirectly já está pensando nisso. A missão da GiveDirectly é levar dinheiro diretamente para as pessoas mais pobres do mundo em países como Quênia e Uganda. Conheça mais sobre o trabalho que eles desenvolvem aqui.

Atualmente, nossa resposta internacional ao COVID-19 está em andamento: você pode doar diretamente para famílias que vivem em extrema pobreza nas comunidades mais atingidas no exterior.

Estamos profundamente preocupados com essas famílias. À medida que a pandemia ocorre e os governos impõem bloqueios para tentar limitar sua disseminação, muitos de repente não conseguem mais ganhar a vida. Poucos terão recursos financeiros para enfrentar esta tempestade, e muito menos prestar cuidados se um membro da família adoecer. Para piorar a situação, os programas de ajuda tradicionais que dependem da interação cara a cara podem precisar voltar ao mesmo tempo.

Este é o momento para transferências digitais de dinheiro. Doar diretamente às famílias em extrema pobreza sempre foi uma grande oportunidade de fazer o bem, mas é uma oportunidade extraordinária agora. (Fonte).

Observe que R$150 por mês via GiveDirectly já são suficientes para retirar uma pessoa da pobreza extrema.

Se os enormes números de milhares e milhões fazem com que tudo lhe pareça um desafio grande demais, pense nesta uma única pessoa: uma criança de 5 anos que não adoecerá de malária ou uma mãe que agora terá um rendimento suficiente e garantido para que seus filhos nunca mais passem fome.

Resumindo as opções:

  1. Center for Global Development
  2. Against Malaria Foundation
  3. Give Directly

2. Invista em Pesquisa e prevenção de novas catástrofes

Geralmente quando se fala em doação esquecemos do alto impacto que você poderá obter se ajudar nos esforços de pesquisa para uma futura vacina ou tratamento ao COVID-19. Também temos a opção de investir na prevenção e mitigação de novas catástrofes.

Considere realizar doações para organizações voltadas ao combate a pandemias ou aos riscos catastróficos gerais. Especificamente para pandemias, sugerimos, em linha com a Open Philanthropy apoiando, o programa de biosegurança da Nuclear Threat Initiative ou a Johns Hopkins Center for Health Security.

O Guia de carreiras 80.000 horas também sugere doar a Johns Hopkins e também para fundação Gates que recém criou fundo específico para combate a COVID-19.

Para riscos catastróficos gerais, sugerimos doações para o Long-Term Future Fund o qual se compromete a sempre buscar investir nas medidas mais eficazes neste sentido.

Resumindo as opções:

  1. Johns Hopkins Center for Health Security
  2. Fundação Gates — “Therapeutics accelerator Funds”
  3. Nuclear Threat Initiative — programa de biosegurança
  4. Long-Term Future Fund do Altruísmo Eficaz

3.No Brasil

Caso você faça questão de ajudar o Brasil neste momento de crise lembramos que a doebem relaciona também organizações nacionais que conduzem programas de alta eficácia, tal como o Saúde Criança, organização prioritária enquanto durar a crise do COVID-19. Recém lançado para fazer frente ao desafio do coronavírus, outra iniciativa apoiada é a doedireto, que funcionará de modo similar ao da GiveDirectly, explicado acima. O Projeto piloto já está entregando dinheiro a famílias em Heliópolis.

Também vale a oportunidade de aproveitar algumas campanhas de “Matching Funds”, para ter seu impacto dobrado ou mesmo triplicado. Basicamente o matching fund é quando uma pessoa ou organização se compromete a doar um certo valor para cada valor que for arrecadado pelas demais pessoas, estimulando assim mais doações.

Por exemplo, o Matching Funding do Enfrente está doando 2 reais para cada 1 real que você doar. O Abrace uma causa do Banco BV está doando 1 real para cada real que você doar, até o limite de 10 milhões (e apenas pouco mais de 1 milhão foi arrecadado).

Resumindo as opções:

  1. Matching Funding do Enfrente (2 reais para cada 1 real doado)
  2. Matching do Abrace uma causa (1 real para cada 1 real doado)
  3. Doebem — Saúde Criança
  4. Doedireto

Não deixe de ler também o artigo “Coronavírus: O que fazer para nunca mais acontecer

Deixe um comentário

Seu email não será publicado